FANDOM


Gotham City 01

Gotham City é a cidade natal e área de operações do Batman. Está localizada no Condado de Kane, em New Jersey.

O que hoje chamamos de Goham City é, na verdade, um conjunto de várias ilhas unidas em meio à foz do Rio Gotham formando a Baía de Gotham.

O rio Gotham nasce nas montanhas do norte e percorre 120km até a foz onde está a cidade. Atualmente, o território de Gotham ocupa não somente as ilhas, mas uma zona continental às margens da baía, indo desde o norte até o sudoeste.

História Editar

A região foi ocupada, inicialmente, pela tribo Miagani, mas por algum motivo desconhecido, os nativos não mais habitavam a costa da baia quando os primeiros colonizadores chegaram.

A cidade foi fundada por um mercenário norueguês chamado Magnus Solskjær em 1609, a serviço do Conde Maurício de Nassau. Décadas mais tarde, com a chegada de colonos britânicos, teve início um conflito aberto. Os britânicos eram protestantes exilados da Inglaterra e, principalmente, da Escócia, dentre os quais representantes das famílias ilustres da cidade até hoje.

Os holandeses construíram um forte na Ilha Norte, mas o fervor religioso dos expatriados os ajudou a expulsar os flamengos e tomarem o forte, em 1624, liderados pelo calvinista escocês Robert Kane, considerado o fundador da cidade. Ao longo do século XVIII o vilarejo começou a se expandir e adotou o nome de Gotham Bay baseado no inglês arcaico falado por seus habitantes. Relativamente isolados de outros povoamentos da costa leste, os gothamitas terminaram por não se envolver no tráfico negreiro e, ao contrário, estabeleceram uma relação relativamente amistosa com os indígenas que ainda viviam por ali e abriram muitas estradas. O povoamento foi elevado à categoria de vila em 1739, data ao qual é comemorada seu aniversário.

Guerra de Independência Editar

Durante a Guerra da Independência, Gotham ficou paralisada por causa das facções rivais – havia tantos conservadores quanto rebeldes na cidade. Tropas britânicas se estabeleceram ali durante a maior parte da guerra. Se a cidade permanecesse sob controle britânico, a Nova Inglaterra poderia ser facilmente separada das outras colônias. Em 1779, um oficial do Exército Continental concordou em liderar um ataque rebelde a um paiol de pólvora e à fabrica de armas adjacente, pois precisavam desesperadamente de suprimentos. Espiões conservadores alertaram os britânicos, que prepararam uma emboscada. Um mercador de Gotham, Darius Wayne, avisou os rebeldes tocando o sino de uma igreja próxima à fabrica. Os rebeldes escaparam, e Wayne foi preso, acusado de traição. A cidade caiu nas mãos do Exército Continental no dia em que o mercador seria enforcado. Como prêmio por seu heroísmo, ele ganhou um lote de terras ao sul da cidade. Assim começou o patrimônio Wayne.

Anos seguintes Editar

A posição geográfica privilegiada entre as colônias de Nova York e Filadélfia marcou a vocação do vilarejo para o comércio, o que resultou em um surto de desenvolvimento logo no início do século XIX, trazendo muita riqueza. Enquanto a população aumentava na Ilha de Gotham, os mais ricos se transferiram para casas de campo na zona continental ao norte da ilha, numa região chamada de Bristol Hills e que até hoje mantém sua exclusividade e ares campais. As grandes propriedades do norte forçaram a ocupação na zona continental sudoeste para aqueles que procuravam viver “em terra firme”.

Politicamente, a cidade de Gotham só passou a manter relacionamentos mais estreitos com o resto das colônias britânicas por meio da Guerra de Secessão, aliando-se aos outros Estados do Norte, o que contribuiu para reforçar o ímpeto anti-escravista que sempre marcou sua população. Alguns dos homens mais ricos da cidade se engajaram pessoalmente a combater o tráfico negreiro e construíram uma rede de trens subterrâneos, aproveitando-se das grutas e cavernas que demarcam o relevo da parte continental. Por isso, um grande contingente de ex-escravos migrou para Gotham após a unificação, o que, por um lado foi positivo na reintegração daquela população à nascente Nação Norte-Americana, mas por outro, resultou em pobreza e marginalização.

Com isso, cada vez mais, a parcela norte da Ilha de Gotham foi empobrecendo, enquanto as classes médias e, logo, os setores de comércio, serviços e até indústria, migraram para o sul.

Gotham cresceu rapidamente durante a era do aço e da estrada de ferro. Em 1900, era o principal centro financeiro da América do Norte, só perdendo, a nível mundial, para Londres. Mas, passada a fase próspera, a cidade enfrentou problemas com o advento do petróleo e dos automóveis. Em 1920, Gotham foi superada por Nova Iorque. Depois da Grande Depressão, caiu para o 3º lugar, ficando atrás de Nova York e Metrópolis. Embora mantivesse tal posição, alguns afirmam que sua decadência só diminuiu em meados da década de 70. Mesmo sendo uma grande cidade Gotham ainda sofre os efeitos dessa decadência. Talvez, por isso, seja o único lugar onde Batman poderia ter nascido.

Mesmo assim, ao longo do século XX, Gotham foi uma das principais metrópoles norte-americanas. De vocação eminentemente comercial, Gotham também possuí o segundo maior porto da Costa Leste e seu PIB só é menor do que o de Nova York. Porém, sofreu dois grandes períodos depressivos: nas décadas de 1920 e 70, que trouxeram mais surtos de empobrecimento.

GCPD e corrupção Editar

Um tema comum em histórias ambientadas em Gotham é a corrupção desenfreada e recorrente dentro autoridades civis da cidade e infraestrutura, principalmente dentro do Departamento de Polícia de Gotham City . Durante histórias ambientadas no início da carreira de Batman o Comissário Gillian B. Loeb foi descrito como tendo as mãos em muitos bolsos isto é, sendo muito corrupto. No entanto, Batman descobriu provas de conspiração forçando Loeb a renunciar a sua posição. O comissário subsequente não era corrupto, mas era aberto a várias formas de influência. Além disso, Batman teve de tomar sobre policiais corruptos, quer agindo em conluio com supervilões, quer trabalhando para a máfia, quer por conta própria. Depois desse veio o Comissário James Gordon, "amigo" do Batman.

Esportes Editar

Times esportivos Editar

Times de futebol americano

Times de hóquei

Times de futebol de campo

Times de beisebol

Times de futebol de salão

Arenas esportivas Editar

  • Estádio Municipal de Gotham: O lar dos Gatos Selvagens.
  • Arena Herodes: Lar das Lâminas de Gotham.
  • Campo Wayne: Casa dos Cavaleiros de Gotham. Recentemente teve instaladas suas luzes, o que permitiu seu primeiro jogo noturno.
  • Estádio Dean: Anteriormente casa do Gotham Rampage, após a falência deste foi adquirido pelos Gorilas de Gotham.

Residentes notáveisEditar

PolíticosEditar

Agentes da leiEditar

Empresários Editar

Geografia Editar

Gotham City é uma cidade formada por um conjunto de ilhas conhecidas como Ilha de Gotham, assim mesmo no singular, e por uma parte continental. A Ilha de Gotham é formada por duas grandes ilhas (a sul e a norte) e por outras menores.

A Ilha Norte corresponde a Gotham original, tendo sido ocupada no século XVII e abrigou o forte que deu nome a cidade. Esta ilha é separada a Ilha Sul pelo Rio Springs, um braço do Rio Gotham.

A Ilha Sul corresponde as áreas mais novas de Gotham e também suas áreas mais ricas, como o distrito financeiro.

A parte continental estende-se ao longo da costa da Baía de Gotham, indo do norte, onde está a riquissima Bristol Hills; noroeste com o Aeroporto Internacional Archie Goodwin, e também a Baixa Zona Leste.

Bairros Editar

  • Bowery: Uma antiga fazenda pertencente a Jon Logerrquist, ao contrário de outros lugares, nunca teve dias de glória
  • Bristol Hills: é a área mais nobre de Gotham City, um campo com colinas onde estão localizadas as mansões dos ricaços, entre elas, a Mansão Wayne.
  • Bryanttown: É uma área pobre que se originou como um bairro operário, mas que se deteriorou graças ao destino e à má política.
  • Chelsea: Originalmente, a área onde os ricos mantinham suas casas de veraneio, mas que abandonaram devido ao crescimento urbano. Atualmente transformou-se numa área popular habitada por jovens profissionais e artistas. A Universidade de Gotham está situada a nordeste de Chelsea.
  • Centro Financeiro: O Centro Financeiro, também conhecido como Distrito Diamante, é o centro financeiro da cidade, onde se encontram os bancos, as corretoras de valores mobiliários e outras organizações financeiras, além de museus e a Bolsa de Valores de Gotham City.
  • Charon: É um bairro construido à base de contrastes. É uma área residencial que tem desde casas até prédios de 15 andares. Além da Santa Casa de Misericórdia, o melhor hospital da cidade, e os maiores cemitérios da cidade Ross Lawn e o Memorial de Gotham.
  • Conventry: É um bairro onde estão presentes muitos grupos racistas. É conhecido pela grande quantidade de casas elegantes e abastecidas com armas automáticas. O bairro tem 3 instituições notáveis: o Zoológico – o mais antigo do país -, a Biblioteca Histórica Hegler e o Grande Convento.
  • Evanstown: É um bairro com ares de cidade do interior, com poucos prédio, nenhum com mais que 4 andares, vários times pequenos de diversas modalidades esportivas, é índice de criminalidade baixíssimo.
  • Glendale: É uma cidade que foi anexada a Gotham City, devido ao crescimento da última.
  • Gotham Village: O antigo Parque Industrial de Gotham. se transformou em local para moradias de baixo custo.
  • Irvin Grove: Um bairro de classe média alta, localizado à beira da Reserva Florestal Nathaniel Dayton.
  • Little Sockton: Área de indústria pesada que mudou para tecnologia de médio porte.
  • Lyntown: É uma antiga zona industrial atualmente utilizada para diversas operações clandestinas.
  • Manchester: É um distrito residencial conhecido com ampla variedade de restaurantes de cozinhas típicas e pela Via Manchester, a pista de corrida da cidade. Também possui ampla diversidade étnica que dividiu o bairro em sub-bairros.
  • Midtown: É um bairro em transição, onde se misturam várias etnias. É o ponto de entrada para os imigrantes que chegam a Gotham.
  • Neville: Local onde ficavam as velhas docas e os quartéis da marinha britânica. É o local onde se encontra a sede da Fundação Wayne, além de possuir algumas das mais badaladas casas noturnas e os restaurantes da moda. As moradias variam de casas a edifícios com múltiplos apartamentos.
  • Rio Leste: Foi o bairro da moda nos ano 30 onde os gângsteres e os novos-ricos se misturavam em festas que preenchiam as páginas dos jornais sensacionalistas. Hoje o Rio Leste é um bairro de classe baixa, com um grande número de quadrilhas formadas por jovens.
  • Scituart: Esse nome é derivado de uma versão inglesa da aproximação sueca de uma palavra indígena, que significa “lago comprido”. É um bairro que tem como forte as instalações esportivas.
  • Sommerset: Um enclave nórdico em Gotham.
  • Uptown: Foi a área residencial preferida, posição que perdeu para Bristol Hills e Neville.
  • Victoria Place: A resposta de Gotham ao Vale do Silício.
  • Zona Portuária: Uma das áreas que tiveram maior crescimento nos últimos tempos. Foi palco de várias obras para sua ampliação e revitalização. Muitas das atividades ilegais que existiam foram transferidos para outros locais, apesar de alguns criminosos audazes e aqueles com negócios legítimos continuem a atuar na região.

Outros locais Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.